Adeus, Tácilo Coutinho

Morre Tácilo Coutinho. Uma perda irreparável para o Mundo Cervejeiro.


Morreu ontem, dia 22 de fevereiro, o brilhante cervejeiro Tácilo Coutinho, da cervejaria Wäls Bier. Espirituoso, genial, amigo leal, apaixonado por sua atividade, tive o prazer e a honra de conhecer, conviver e compartilhar com ele momentos inesquecíveis, como as palestras que ministramos conjuntamente no Festival Gastronômico de Araxá, em 2008. Além de cervejeiro, seus dotes na engenharia garantiram, particularmente para a Falke Bier, excelência no envasamente e arrolhamento da Falke Tripel Monasterium, cuja máquina foi totalmente projetada, desenvolvida e construída por ele. Garantiram também o acerto técnico de nossa envasadora de garrafas, construída pela Mec Bier.


Em sua Wäls Bier, ao lado do sócio Miguel, não menos fantástico, e dos queridos Tiago e José Felipe ingressou de vez na área das cervejas especiais, criando várias cervejas espetaculares, em especial a Dubbel e a Pilsen, da gema, lupulada como na República Tcheca.


Grande Tácilo, que do outro lado existam boas panelas e fermentadores, o pessoal aí vai gostar de sua presença!

Comentários

  1. Puxa.. meus sentimentos...!! tavam precisando de um cervejeiro dos bons la em cima...!! que consigamos honrra-lo fazendo sempre cervejas boas para os que aqui ficaram...

    ResponderExcluir
  2. Isto aí, Rafael. Imagino que pelo tempo, as primeiras cervejas deverão estar saindo lá pelo dia 06 de março, acho que será uma festa incrível lá no céu. Já estou imaginando a cara de São Pedro saboreando uma Dubbel e o Tácilo explicando os ésteres, declamando a receita e desenhando a máquina de envasamento e arrolhamento que montou para a Falke Bier! Dá-lhe Tácilo.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Falke Bier é escolhida "Cervejaria do Ano na América Latina" pelo blog canadense "World of Beer"

Lançamento da Larouse da Cerveja, no Bar Anhanguera em São Paulo

Projeto Estancia José Ignacio de Garzon